Da colaboração estreita entre três projetos europeus de hidrogénio, incluindo o projeto GenComm liderado pelo Metropolitan College de Belfast, resultou a formação da “Aliança para o Hidrogénio” (Hydrogen Triple Alliance) que irá incrementar ainda mais a transição energética em toda a Europa, destacando o papel fundamental do hidrogénio verde no processo, e reduzir as emissões de carbono num prazo muito mais rápido.

.

Os projetos GenComm, Seafuel e HUGE, três projetos para o hidrogénio verde que abrangem toda a Europa, pretendem estabelecer pontes de comunicação entre as partes interessadas, os utilizadores finais, os decisores políticos e as comunidades, com interesse nas tecnologias de hidrogénio

A junção dos três projetos conduzirá a grandes mudanças a nível internacional e acelerará a integração de vetores de energia, a partir das energias renováveis, em setores como os edifícios, a indústria e os transportes, permitindo assim mais oportunidades de investimento em energias renováveis em toda a Europa.

A Aliança prevê a integração da produção e utilização do hidrogénio como vetor energético na cadeia de valor energético, levando a uma redução ainda maior das emissões de dióxido de carbono. Dadas as atuais condições climáticas, é de saudar esta iniciativa. O gestor do programa GenComm, Paul McCormack, afirmou: “Temos de garantir a equidade no acesso ao hidrogénio para que toda a Europa possa usufruir plenamente das vantagens do hidrogénio verde. Esta Aliança para o Hidrogénio é o começo de uma “autoestrada de H2” europeu, e conta com a colaboração e partilha de estudos e resultados e garantindo que todos podem acolher as vantagens de um sistema energético de carbono zero”.

Dr. Pau Farras, da NUIG e coordenador do projeto SEAFUEL, felicitou a Aliança e afirmou: “A partilha do conhecimento e os exemplos das melhores práticas das várias regiões são cruciais para a implementação das tecnologias de hidrogénio nas comunidades”.

Deislava Todorova, de Environmental Research Institute e coordenadora do projeto HUGE, está também entusiasmada com a nova colaboração e declarou: “Precisamos de soluções “ENORMES” (HUGE) para os lugares mais pequenos e remotos se quisermos um futuro de carbono líquido zero”.

A Aliança, há muito desejada, irá integrar os seus recursos para alargar a Community Hydrogen Forum (CH2F)   http://communityh2.eu/   e ao fazê-lo, poderá trazer mais benefícios às comunidades europeias. A plataforma CH2F, agora alargada, servirá de fórum de tecnologias de hidrogénio, dirigido a governos internacionais, nacionais, regionais e locais; agências de energia; grupos de desenvolvimento comunitário; cooperativas de energia, instituições de ensino, promotores de projetos de energias renováveis, setores de transportes e operadores de redes, para esclarecer quaisquer dúvidas sobre as tecnologias de hidrogénio. As partes interessadas de Irlanda, Reino Unido, França, Bélgica, Holanda, Luxemburgo e Alemanha são encorajadas a participar como membros da plataforma CH2F. A junção dos estudos dos três projetos da Aliança pode também conduzir a um aumento de projetos de replicação em resultado do papel do hidrogénio com benefícios para toda a Europa.